Principal A Rádio Notícias Programação Enquetes Contato
Notícias

21/09/2015 - PF deflagra 19ª fase da Operação Lava-Jato

A Polícia Federal (PF) desencadeou, na manhã desta segunda-feira, a 19ª fase da Operação Lava-Jato, batizada de Nessum Dorma (que ninguém durma, em italiano). São cumpridos 11 mandados judiciais, sendo apenas um de prisão preventiva e outro de temporária. Os demais são de busca e apreensão ou condução coercitiva (quando o suspeito é conduzido obrigado até o local de depoimento). A ação acontece em Florianópolis, São Paulo e Rio de Janeiro.

Nessum Dorma
PF deflagra 19ª fase da Operação Lava-Jato
São cumpridos 11 mandados judiciais em Florianópolis, São Paulo e Rio de Janeiro
Por: Humberto Trezzi
21/09/2015 - 07h36min | Atualizada em 21/09/2015 - 08h03min
Compartilhar
E-mail
Google+
Twitter
Facebook
PF deflagra 19ª fase da Operação Lava-Jato Não se aplica/Divulgação,Eletronuclear
Pagamento de propina para construção de Angra 3 (foto) é alvo da 19ª fase da Lava-Jato Foto: Não se aplica / Divulgação,Eletronuclear

A Polícia Federal (PF) desencadeou, na manhã desta segunda-feira, a 19ª fase da Operação Lava-Jato, batizada de Nessum Dorma (que ninguém durma, em italiano). São cumpridos 11 mandados judiciais, sendo apenas um de prisão preventiva e outro de temporária. Os demais são de busca e apreensão ou condução coercitiva (quando o suspeito é conduzido obrigado até o local de depoimento). A ação acontece em Florianópolis, São Paulo e Rio de Janeiro.

Marcelo Rech: os mistérios da Lava-Jato
Kakay: "Conheço as delações e sei que são mentirosas

A PF mira contratos da Diretoria Internacional da Petrobras, que costumava realizar operações no Exterior, como aluguel de navios-sonda. Parte da ação desta segunda-feira já seria embasada em revelações de Fernando Soares, o Baiano, lobista que costumava intermediar negociações nesta área internacional da estatal, controlada por pessoas indicadas pelo PMDB.

Nessum Dorma
PF deflagra 19ª fase da Operação Lava-Jato
São cumpridos 11 mandados judiciais em Florianópolis, São Paulo e Rio de Janeiro
Por: Humberto Trezzi
21/09/2015 - 07h36min | Atualizada em 21/09/2015 - 08h03min
Compartilhar
E-mail
Google+
Twitter
Facebook
PF deflagra 19ª fase da Operação Lava-Jato Não se aplica/Divulgação,Eletronuclear
Pagamento de propina para construção de Angra 3 (foto) é alvo da 19ª fase da Lava-Jato Foto: Não se aplica / Divulgação,Eletronuclear

A Polícia Federal (PF) desencadeou, na manhã desta segunda-feira, a 19ª fase da Operação Lava-Jato, batizada de Nessum Dorma (que ninguém durma, em italiano). São cumpridos 11 mandados judiciais, sendo apenas um de prisão preventiva e outro de temporária. Os demais são de busca e apreensão ou condução coercitiva (quando o suspeito é conduzido obrigado até o local de depoimento). A ação acontece em Florianópolis, São Paulo e Rio de Janeiro.

Marcelo Rech: os mistérios da Lava-Jato
Kakay: "Conheço as delações e sei que são mentirosas

A PF mira contratos da Diretoria Internacional da Petrobras, que costumava realizar operações no Exterior, como aluguel de navios-sonda. Parte da ação desta segunda-feira já seria embasada em revelações de Fernando Soares, o Baiano, lobista que costumava intermediar negociações nesta área internacional da estatal, controlada por pessoas indicadas pelo PMDB.

Tribunal Federal nega liberação de José Dirceu
Lava-Jato investiga doações a prefeitos da região do polo naval

Um dos presos é José Antunes Sobrinho, um dos donos da empresa Engevix. Ele é suspeito de repassar R$ 765 mil para o ex-presidente da Eletronuclear (ligada ao Ministério das Minas e Energia, controlado pelo PMDB) vice-almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva — preso em Curitiba desde julho. A propina seria paga pela Engevix para garantir lugar na construção da usina nuclear Angra 3.

O vice-almirante Othon, pivô da ação da Lava-Jato na Eletronuclear, teria recebido R$ 4,5 milhões em propinas para facilitar ingresso do "clube de empreiteiras" na construção de Angra 3. Entre as beneficiadas estão a Engevix, a Andrade Gutierrez e a UTC.

Os investigados teriam intermediado o pagamento de propina no Exterior. Há suspeita de movimentação de R$ 20 milhões por parte de uma empresa de fachada. Esta fase da operação está dividida em dois focos: negócios da Petrobras no Exterior e também da Eletronuclear.

Link: Clique aqui

Últimas notícias

21/11/2017 | Rio Grande do Sul registra queda de granizo nesta terça-feira
21/11/2017 | Passageiro morre após caminhão tombar em barranco na RS-400, em Candelária
21/11/2017 | Presidente da Assembleia considera inaceitável Cpers bloquear acessos ao Legislativo
21/10/2015 | Granizo causa estragos no Rio Grande do Sul
08/10/2015 | Decisão do TCU aumenta pressão pelo impeachment de Dilma
Radio Educadora - 1400 AM